Referências bibliográficas convernentes aos temas de pesquisa investigados:
Material impresso/ Material digital

ANTUNES, Aline C. S., TAVARES, Monica. Os modos de configuração dos objetos de design e arte gerados a partir do uso dos dispositivos móveis. Actas de Diseño, v.3, p.40 – 50, 2007. Disponível em: http://fido.palermo.edu/servicios_dyc/encuentro2007/02_auspicios_publicaciones/actas_diseno/articulos_pdf/A083.pdf. Acesso em mar. 2008.

ARAÚJO, Denise Correa (org.). Imagem (ir)realidade: comunicação e cibermídia. Porto Alegre: Sulina, 2006.

BARBOSA, P. Metamorfoses do real: arte, imaginário e conhecimento estético. Porto: Afrontamento, 1995.

BARNICOAT, John. Los carteles: su historia y su lenguaje. 5ed. Justo G. Beramendi (trad.). Barcelona: Gustavo Gili, 2000.

BEIGUELMAN, Giselle. Arte Wireless. Razon y palabra, n.41, ano 9, p.1-6, out.nov. 2004. Disponível em http://www.cem.itesm.mx/dacs/publicaciones/logos/anteriores/n41/gbeiguel.html#au. Acesso em fev. 2006.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era da sua reprodutibilidade técnica. In: BENJAMIN, Walter.Magia e técnica, arte e política. Ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas. 5. ed. Sérgio Paulo Rouanet (trad.). São Paulo: Brasiliense, 1995. v.1. p.165-196.

BENJAMIN, Walter. O autor como produtor. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política.Ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas. 5. ed. Sérgio Paulo Rouanet (trad.). São Paulo: Brasiliense, 1995. v.1. p.120-136. BENSE, Max. Pequena estética. São Paulo: Perspectiva, 1975.

BERGER, René. Arte y Comunicación. Barcelona: Ed. Gustavo Gili, 1976. 96p.

BIGAL, Solange. O design e o desenho industrial. São Paulo: Annablume, 2001.

BOMFIM, Gustavo Amarante. Idéias e formas na história do design: uma investigação estética. Campina Grande: Universidade Federal da Paraíba/Centro de Ciências e Tecnologia, 1995.

BONNEMASOU, Vera. A estética da comunicação e a comunicação pela estética, duas posturas opostas ou complementares?. São Paulo, 2007. texto inédito.

BONNEMASOU, Vera. Uma visão contemporânea da estéticaRevista de Estética, 2005.

BONNEMASOU, Vera. O sentido semiótico do signo de arte visual. Revista Digital Art&, ano 2, n. 1, abril 2004. Disponível em: http://www.revista.art.br/site-numero-01/trabalhos/pagina/13.htm.

BONNEMASOU, Vera. A arte como linguagemCadernos da Pós-graduação: Instituto de Artes/ UNICAMP, ano 6, v. 6, n.2, 2002, p.144-150 e A Fonte – revista de arte, Curitiba, maio, 2003.Disponível em: www.fonte.ezdir.net.

BONNEMASOU, Vera. A integração das artes e a pós-modernidade. Revista Significação, São Paulo, v. 18, p. 115-124, 2002.

BONNEMASOU, Vera. A representação na primeiridade como modelo à comunicação. In: Anais do XI Compós GT Epistemologia da Comunicação, 2002, Rio de Janeiro. Anais do XI Compós, 2002, p.1-11.

BONNEMASOU, Vera. O Objeto de arte como signo estéticoA Fonte – revista de arte, Curitiba, dezembro, 2002. Disponível em: www.fonte.ezdir.net.

BONSIEPE, Gui. Design: do material ao digital. Florianópolis: FIESC/IEL, 1997.

BONSIEPE, Gui. Diseño industrial: artefacto e projecto. Madrid: Alberto Corazon Editor, 1975.

BONSIEPE, Gui. Teoria e prática do design industrial: elementos para um manual crítico. Lisboa: Centro Português de Design, 1992.

BRASIL, André et al. (orgs.). Cultura em fluxo: novas mediações em rede. Belo Horizonte: Editora PUC Minas, 2004. 326p.

BRETON, Philippe. A argumentação na comunicação. 2.ed. Viviane Ribeiro (trad.). Bauru, SP: EDUSC, 2003. 188p.

BUCHANAN, Richard. Declaration by design: rhetoric, argument, and demonstration in design practice. In: MARGOLIN, Victor (edit.). Design discourse: history, theory, criticism . Chicago: The University of Chicago Press, 1989. p.91-109.

BÜRDEK, Bernhard. Diseño: historia, teoria y práctica del diseño industrial. Barcelona: Gustavo Gilli, 1999.

CALVERA, Anna (ed.). Arte¿?Diseño: nuevos capítulos en una polémica que viene de lejos. Barcelona: Editorial Gili, 2003. 247p.

CAUDURO, Flávio V. Différance e comunicação. FAMECOS. P. Alegre, n.10. p. 67-73. jun. 1999.

CAUDURO, Flávio V. Escrita e différance. FAMECOS. P. Alegre, n.5, p.63-72. dez. 1996. Disponível em <http://www.pucrs.br/famecos/pos/revfamecos/5/cauduro.pdf>. Acesso em fev. 2006.

CAUDURO, Flávio V. Linguagem & comunicação gráfica (I). FAMECOS. P. Alegre, n.4, p.39-50. mai. 1996. Disponível em <http://www.pucrs.br/famecos/pos/revfamecos/4/flavio.pdf>. Acesso em fev. 2006.

CAUDURO, Flávio V. O design na era digital. FAMECOS. P. Alegre, n.6, p.96-105. jun. 1997. Disponível em <http://www.pucrs.br/famecos/pos/revfamecos/6/cauduro.pdf>. Acesso em fev. 2006.

COUCHOT, Edmond. La technologie dans l’art: de la photographie à la realité virtuelle. Nîmes: Éditions Jacqueline Chambon, 1998.271p.

CORRÊA, Juliana; TAVARES, Monica. Os modos de configuração da cadeira. In: 7° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2006, Curitiba. Anais do 7° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. Curitiba: AEND, 2006. p.1 – 10.

CRUZ, Maria Teresa. O Artificial ou A cultura do design total. Interact. Revista online arte, cultura e tecnologia, n.7, p.1-6, fev. 2004. Disponível em <http://www.interact.com.pt/interact10/ensaio/ensaio3.html>. Acesso em abr. 2006.

DOMINGUES, Diana. A humanização das tecnologias pela arte. In: DOMINGUES, Diana (org.) A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. São Paulo: Editora da Unesp, 1997.

DOMINGUES, Diana (org.). Arte e vida no século XXI: tecnologia, ciência e criatividade. São Paulo: Editora Unesp, 2003. 379p.

DORFLES, Gillo. Elogio da desamornia. Lisboa: Edições 70, s.d.

DORFLES, Gillo. O design industrial e a sua estética. Lisboa: Editorial Presença, 1991.

DUFRENNE, Mikel. Phénoménologie de l´expérience esthétique. L’objet esthétique. v.1. Paris : PUF, 1967.

DUFRENNE, Mikel. Phénoménologie de l´expérience esthétique. La perception esthétique. v.2. Paris : PUF, 1967.

ECO, Umberto. Obra aberta: forma e indeterminação nas poéticas contemporâneas. São Paulo: Perspectiva, 1969. 277p.

ECO, Umberto. Lector in fabula: a cooperação interpretativa nos textos narrativos São Paulo: Perspectiva, 1986. 219p.

ECO, Umberto. Os limites da interpretação. São Paulo: Perspectiva, 1995. 315p.

EGUIZÁBAL, Raúl. El postconsumo. La condición consumidora en la Sociedad de la Información.Telos. Cuadernos de comunicación, tecnología y sociedad. p. 1-13. 2006. n.67. Disponível em: <http://www.campusred.net/telos/articuloperspectiva.asp?idarticulo=2&rev=67>. Acesso em: julho de 2006.

FAUSTO NETO, Antonio. A deflagração do sentido. Estratégias de produção e de captura da recepção. In: SOUZA, Mauro Wilton de. (org.). Sujeito, o lado oculto do receptor. 1.ed. 2 reimp. Sílvia Cristina Dotta e Kiel Pimenta (trad. e transc.). São Paulo: Brasiliense, 2002. p.189-222

FERRARA, Lucrécia D’A. A estratégia dos signos. São Paulo: Perspectiva, 1986. 197p.

FERRARA, Lucrécia D’A. Epistemologia da comunicação: além do sujeito e aquém do objeto. In: LOPES, Maria Immacolata Vassallo de (org.). Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003. p.41-54.

FERRARA, Lucrécia D’Aléssio. Leitura sem palavras. São Paulo: Ática, 1986b.

FERRARA, Lucrécia D’Alessio Ferrara. Objeto e valor. Design & Interiores, ano2, n.12, p.123-124, 1989.

GOODMAN, Nelson. Los lenguajes del arte: aproximación a la teoría de los símbolos. Barcelona: Editorial Seix Barral, 1976. 279 p.

GUIMARÃES, César. A experiência estética e a vida ordinária. e-compós, 1.ed, p.1-12, dez. 2004. Disponível em <http://www.compos.org.br/>. Acesso em dez. 2004.

GUIMARÃES, César; LEAL, Bruno Souza; MENDONÇA, Carlos Camargos (orgs.). Comunicação e experiência estética. Belo Horizonte; Editora UFMG, 2006.

HUISMAN, Denis. A estética. Lisboa: Ed. 70. s.d. 134p.

ISER, Wolfgang. A interação do texto com o leitor. In: LIMA, Luis Costa (org.) A literatura e o leitor:textos de estética da recepção. São Paulo: Paz e Terra, 1979. p.83-132.

ISER, Wolfgang. El proceso de lectura: enfoque fenomenológico. In: MAYORAL, José Antonio (org.).Estética de la recepción. Madrid: Ed. ARCO/LIBROS, 1987. p.215-243.

ISER, Wolfgang. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. 1.ed. Johannes Kretschmer (trad.). v1. São Paulo: Editora 34, 1996. 191p.

ISER, Wolfgang. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. 1.ed. Johannes Kretschmer (trad.). v2. São Paulo: Editora 34, 1999. 198p.

JACKS, Nilda; ESCOSTEGUY, Ana Carolina. Comunicação e recepção. São Paulo: Hacker Editores, 2005. 127p.

JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Sérgio Tellaroli (trad.). São Paulo: Editora Ática, 1994. 78p.

JAUSS, Hans Robert. El lector como instancia de una nueva historia de la literatura. In: MAYORAL, José Antonio (org.) Estética de la recepción. Madrid: Ed. ARCO/LIBROS, 1987. p.59-85.

JAUSS, Hans Robert. Experiencia estética y hermenéutica literaria. Maurice Jacob (trad.). Madrid: Taurus Ediciones, 1986. 457p.

JAUSS, Hans Robert. O prazer estético e as experiências fundamentais da poiesis, aisthesis e katharsis. In: LIMA, Luis Costa (org.) A literatura e o leitor: textos de estética da recepção. São Paulo: Paz e Terra, 1979. p.63-82.

JAUSS, Hans Robert. Pour une esthétique de la réception. Claude Maillard (trad.). Paris: Éditions Gallimard, 1978. 305p.

JIMENEZ, Marc. O que é estética? 2.reimp. Fulvia M. L. Moretto (trad.). São Leopoldo, RS: E. UNISINOS, 1999. 413p.

JIMENEZ, Marc. Qu’est-ce que l’esthétique? Paris: Gallimard,1997.

JOHNSON, Steven. Cultura da Interface: como o computador transforma nossa maneira de criar e comunicar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2001. 192p

JOLY, Martine. La interpretación de la imagen: entre memória, estereotipo y seducción. Gilles Multigner (trad.). Barcelona : Paidós, 2003. 288p.

JOUVE, Vincent. A leitura. Brigitte Hervor (trad.). São Paulo: Editora UNESP, 2002. 147p.

KERCKHOVE, Derrick de. A pele da cultura: uma investigação sobre a nova realidade electrónica. Luís Soares e Catarina Carvalho (trad.). Lisboa: Relógio D’água Editores Ltda, 1997. 294p.

LEÃO, Lucia (org.). O chip e o caleidoscópio: reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: Editora SENAC, 2005. v. 1. 608 p.

LÖBACH, Bernd. Design industrial: bases para a configuração dos produtos industriais. São Paulo: Ed. Edgard Blücher, 2001.

LOPES, Maria Immacolata Vassallo de (org.). Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003. 345p.

MACHADO, Arlindo. Arte e mídia: aproximações e distinções. e-compós, 1.ed, p.1-15, dez. 2004. Disponível em <http://www.compos.org.br/>. Acesso em fev. 2006.

MACHADO, Arlindo. Máquina e imaginário: o desafio das poéticas eletrônicas. São Paulo: Edusp, 1993.

MAFFESOLI, Michel. Mediações simbólicas: a imagem como vínculo social FAMECOS. P. Alegre, n.8, p.7-14. jun. 1998. Disponível em <http://www.pucrs.br/famecos/pos/revfamecos/8/michel_maffesoli.pdf>.Acesso em fev. 2006.

MALDONADO, Tomás. El diseño industrial reconsiderado: definición, historia, bibliografia. Barcelona: Gustavo Gilli, 1981.

MANOVICH, Lev. The language of new media. Massachusetts: The MIT Press, 2001.

MATTELART, Armand; MATTELART, Michele. Pensar as mídias. Ana Paula Castellani (trad.). São Paulo: Edições Loyola, 2004. 255p.

MCLUHAN, Marshall, PARKER, Harley. O espaço na poesia e na pintura através do ponto de fuga.São Paulo: Hemus, 1975.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. Décio Pignatari (trad.). São Paulo: Cultrix, 1974. 407p.

MEDEIROS, Maria Beatriz de (org.). A arte pesquisa. Ensino e Aprendizagem da Arte. Linguagens Visuais. Brasília, DF: Mestrado em Artes, UnB, 2003. v.1. 401p.

MEGGS, Philip B. Historia del diseño gráfico. 2.reimp. Martha Izaguirre I; Carlos Iriondo S ; Evia Vera S. (trad.). México: Editorial Trillas, 2000.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1996. 662p.

MERLEAU-PONTY, Maurice. L’oeil et l’esprit. Paris: Gallimard, 1964.93p.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O visível e o invisível. São Paulo: Perspectiva, 1984. 271p.

MEYGIDE, Roxana. Diseño y arte: materia de reconocimiento. In: CALVERA, Anna (ed.). Arte¿?Diseño: nuevos capítulos en una polémica que viene de lejos. Barcelona: Editorial Gili, 2003. p.161-172.

MIRANDA, José A. B. de. Elementos para uma genealogia das ligações. Tendências da cultura das redes em Portugal. p.1-17. s.d. Disponível em: <http://www.projecto-redes.com.pt/publicacoes_online.htm>. Acesso em ago. 2006.

MIRANDA, José A. B. de. O design como problema. Interact. Revista online arte, cultura e tecnologia, n.10, p.1-20, fev. 2004. Disponível em <http://www.interact.com.pt/interact10/ensaio/ensaio3.html>. Acesso em fev. 2006.

MOLES, Abraham. Arte e computador. Lisboa: Ed. Afrontamento, 1990. 271p.

MOLINUEVO, José Luis. La experiência estética moderna. Madrid: Editorial Sintesis, 2002. 285p.

MURRAY, Janet H. Hamlet no Holodeck: o futuro da narrativa no ciberespaço. Elissa Khoury Daher e Marcelo Fernandez Cuzziol (trads.). São Paulo: Itaú Cultural; Unesp, 2003. 282p.

PAIVA, Cláudio Cardoso. Experiência e comunicabilidade na era do virtual. FAMECOS. P. Alegre, n.10, p.104-116. jun. 1999. Disponível em <http://www.pucrs.br/famecos/pos/revfamecos/10/Paiva.pdf>. Acesso em fev. 2006.

PAPANEK, Victor. Arquitetura e design: ecologia e ética. Lisboa: Edições 70, 1995.

PARENTE, André (Org.) Imagem Máquina: a era das tecnologias do virtual. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993a, p. 201-213.

PARENTE, André (org.). Tramas da rede. Porto Alegre: Sulina, 2004.

PAREYSON, L. Os problemas da estética. 2.ed. Maria Helena Nery (trad.). São Paulo: Martins Fontes, 1989.180p.

PARRET, Herman. A estética da comunicação: além da pragmática. Roberta Pires de Oliveira (trad.). Campinas: Editora da UNICAMP, 1997. 204p.

PARRET, Herman. Fragmentos peirceanos sobre a experiência estética. Face. São Paulo. v.3. n.2. p.217-228. jul.dez 1990.

PEIRCE, Charles Sanders. Semiótica. 2.ed. José Teixeira Coelho Neto (trad.). São Paulo: Perspectiva, 1990. 337p.

PARRET, Herman. Le sublime du quotidien. Paris; Amsterdam: Éditions Hadès-Benjamins, 1988.

PERNIOLA, Mario. A estética do século XX. 1.ed. Teresa Antunes Cardoso (trad.). Lisboa: Editorial Estampa, 1998. 201 p.

PICADO, José Benjamim. As semióticas da arte e as gramáticas da comunicação. In: VALVERDE, Monclar (org.). As formas do sentido: estudos em estética da comunicação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 67-79.

PIGNATARI, Decio. Semiótica da arte e da arquitetura. 2.ed. São Paulo: Cultrix, 1981. 144p.

PLAZA, Julio. Arte e interatividade: autor-obra-recepção. Disponível em: <http://wawrwt.iar.unicamp.br/textos.html>. Acesso em: fev./2004.

PLAZA, Julio; TAVARES, Monica. Processos criativos com os meios eletrônicos: poéticas digitais. São Paulo: Hucitec, 1998. 248p.

POPPER, Frank. L’art à l’âge électronique. Paris: Hazan, 1993.

PRADO, Gilbertto. Arte telemática: dos intercâmbios pontuais aos ambientes virtuais multiusuário. São Paulo: Itaú Cultural, 2003.

QUARANTE, Danielle. Diseño industrial 1: elementos introdutórios. Barcelona: Ediciones CEAC, 1992.

QUÉRÉ, Louis. Des miroirs équivoques: aux origines de la communication moderne. Paris : Aubier Montaigne, 1982. 217p.

QUÉRÉ, Louis. D´un modèle epistemologique de la comminication a un modèle praxologique.Reseaux, n.46-47. CNET 1991. p. 69-90.

RAZON Y PALABRA. Comunicaciones móviles (comunicações móveis). Lemos, A. (coord.). n.41, ano 9, out-nov. 2004. Disponível em <http://www.cem.itesm.mx/dacs/publicaciones/logos/anteriores/n41/alemos.html>. Acesso em fev. 2006.

RODRIGUES, Adriano Duarte. Comunicação e cultura: a experiência cultural na era da informação. Lisboa: Editorial Presença, 1993. 231p.

RUBERT DE VENTÓS, Xavier. La estética y sus herejías. Barcelona: Editorial Anagrama, 1974. 394p.

SÁ, Simone P. de; ENNE, Ana L. (orgs.) . Prazeres digitais: computadores, entretenimento e sociabilidade. Rio de Janeiro: E-papers Serviços Editoriais Ltda., 2004. 148 p.

SANTAELLA, Lúcia; NÖTH, Winfried. Imagem: cognição, semiótica, mídia. São Paulo: Iluminuras, 1998. 222p.

SANTAELLA. A percepção: uma teoria semiótica. São Paulo: Experimento,1993. 120p.

SANTAELLA. Estética: de Platão a Peirce. São Paulo: Experimento,1994. 220p.

SANTAELLA, Lúcia. O homem e as máquinas. In: SANTAELLA, Lúcia. Cultura das mídias. São Paulo: Experimento, 1996. p.195-207.

SCHMITT, Fernando Bohrer. Comunicar: transmitir oucompartilhar? FAMECOS. P. Alegre, n.6, p.143-146. jun. 1997. Disponível em <http://www.pucrs.br/famecos/pos/revfamecos/6/fernando.pdf>. Acesso em fev. 2006.

SOUZA, Mauro Wilton de. (org.). Sujeito, o lado oculto do receptor. 1.ed. 2.reimp. Sílvia Cristina Dotta e Kiel Pimenta (trad. e transc.). São Paulo: Brasiliense, 2002. 286p.

SPARKE, Penny et al. Diseño: historia en imagenes. Madrid: Hermann Blume, 1987.

TAVARES, Monica. A especificidade da imagem interativa. In: CAPISANI, Dulcimira (org.).Transformação e Realidade: mundos convergentes e divergentes.1 ed.Campo Grande : Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância, UFMS, 2001, p. 31-53.

TAVARES, Monica. A recepção no contexto das poéticas interativas. Cultura visual, v.05, p.6 – 15, 2003.

TAVARES, Monica. Arte-design: a produção de sentido. In: 16o. Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, 2007, Curitiba/SP. Anais do 16o. Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (CD Rom). Curitiba: UTP; Compós, 2007. p.1 – 15.

TAVARES, Monica. Aspectos estruturais e ontogênicos da interatividade In: Estratégias e culturas da comunicação. 1 ed.Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2002, p. 39-61.

TAVARES, Monica. As raízes poéticas da arte aberta à recepção In: MEDEIROS, Maria Beatriz de (org.). Arte em pesquisa: especificidades.1 ed.Brasília : Editora da Pós-Graduação em Artes da Unicamp, 2004, v.1, p. 226-238.

TAVARES, Monica. Ciberespaço e metodologias de criação. Conexão (Caxias do Sul), v.3, p.103 – 127, 2004.

TAVARES, Monica. Diferenças do criar com o uso das novas tecnologias In: O indivíduo e as mídias. 1 ed.Rio de Janeiro : Editora Diadorim, 1996, p. 288-298.

TAVARES, Monica. Do processo de criação artística com os meios eletrônicos. Comunicarte, v.12, p.93 – 101, 1996.

TAVARES, Monica. Fundamentos estéticos da arte aberta à recepção. ARS (São Paulo), v.1, p.31 – 43, 2003.

TAVARES, Monica. O conceito de pacto de leitura nas poéticas interativas In: Livro da XIII Compós-2004. A comunicação revisitada.1 ed.Porto Alegre : Editora Sulina, 2005, p. 153-172.

TAVARES, Monica. O pacto de leitura das poéticas interativas In: DOMINGUES, Diana; VENTURELLI, Suzete. Criação e poéticas digitais. 1 ed.Caxias do Sul : EDUCS – Editora da Universidade de Caxias do Sul, 2005, p. 115-127.

TAVARES, Monica. O processo de design como mediador da construção de símbolos In: II Congresso Internacional da Associação Brasileira de Estudos Semióticos, 2005, São Paulo. ABES,2005. v.1. p.1 – 2.

TAVARES, Monica. Os processos criativos com os meios eletrônicos. INTERCOM (São Paulo), v.XIX, p.105 – 115, 1996.

TAVARES, Monica; BONNEMASOU, Vera Regina Villela; PARAGUAI, Luisa; SNIKER, Tomas. Arte e design: uma convergência? In: 15° Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Comunicação, 2006, Bauru. Anais do 15 Compós. Bauru: Compós; FAAC/UNESP, 2006. v.1. p.1 – 17.

TAVARES, Monica; MENDES, Eugenio Lima. Design e Mercado: as normas vigentes e suas ideologias. In: 6° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design (P&D), 2004, São Paulo. Anais do 6° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, P&D 2004, 2004. v.1. p.1 – 15.

TAVARES, Monica, VENTURELLI, Suzete. A exposição Cinético_Digital: conceitos e reflexões In:Cultura visual e desafios da pesquisa em arte. 1 ed.Goiânia : ANPAP, 2005, v.1, p. 518-527.

TAVARES, Monica, VENTURELLI, Suzete. Cinético_digital. ARS (São Paulo), v.3, p.104 – 115, 2005.

VALVERDE, Monclar (org.). As formas do sentido: estudos em estética da comunicação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. 252p.

VALVERDE, Monclar. Estética da comunicação – sentido, forma e valor nas cenas da cultura. Salvador: Quarteto, 2007.

VALVERDE, Monclar. Estética e recepção. In: VALVERDE, Monclar. Sentido e plasticidade. s.d. Disponível em: <http://www.facom.ufba.br/Pos/monclar/sentid3.html> . Acesso: mar. 2006. p.1-16.

VALVERDE, Monclar (org.). Padrões de recepção e sensibilidade. In: VALVERDE, Monclar (org.). As formas do sentido: estudos em estética da comunicação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p.11-30.

VÁZQUEZ, Adolfo S. Convite à estética. Gilson Baptista Soares (trad.). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999. 311p.

VENTURELLI, Suzete. Arte: espaço_tempo_imagem. Brasília: Editora da UnB, 2004. 186p.

VERÓN, Eliseo. A publicidade ou os misterios da recepção (1994). In: VERÓN, Eliseo. Fragmentos de um tecido. Vanise Dresch (trad.). São Leopoldo, RS: UNISINOS, 2004. p.264-284.

VERÓN, Eliseo. Fragmentos de um tecido. Vanise Dresch (trad.). São Leopoldo, RS: UNISINOS, 2004. 286p.

VERÓN, Eliseo. Pós-modernidade e teorias da linguagem: o fim dos funcionalismos (1985). In: VERÓN, Eliseo. Fragmentos de um tecido. Vanise Dresch (trad.). São Leopoldo, RS: UNISINOS, 2004. p.76-85

WEILL, Alan. Graphics: A century of poster and advertising design. Londres: Thames & Hudson, 2004.

WILHELM, Natália; TAVARES, Monica. Os modos de configuração dos sites de arte. In: 7° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2006, Curitiba. Anais do 7° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. Curitiba: AEND, 2006. p.1 – 10.

WOLTON, Dominique. Internet, e depois? uma teoria crítica das novas mídias. Isabel Crossetti (trad. ). Porto Alegre: Sulina, 2003. 232p.

WOLTON, Dominique. Pensar a comunicação. Zélia Leal Adghirni (trad.). Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2004. 544p.

ZAMARO, Lígia; TAVARES, Monica. Os modos de configuração do cartaz. In: 7° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 2006, Curitiba. Anais do 7° Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design. Curitiba: AEND, 2006. p.1 – 10.

ZILBERMAN, Regina. Estética da recepção e história da literatura. São Paulo: Ática, 1989. 124p.