Desafios Pessoais (Textos)

A mentira e o cinismo desestruturam nossa sociedade (novo)

Pessoas que evoluem com as dificuldades (2014)

Relacionamentos com vínculos superficiais ou profundos (2014)

Encontrar tempo para estar com as pessoas  (2013)

Conviver com pessoas muito especiais  (2013)

Causar impacto ou fazer escolhas coerentes?

O aparente e o real no mundo digital

Somos pessoas ou personagens?

Contradições em nossas mudanças

A atitude de querer mudar de verdade

A informação e a comunicação em contextos complexos

A comunicação nas mudanças contraditórias atuais

As mudanças perto de nós

Gerenciamento integrado das mudanças pessoais

Por que nos comunicamos?

Redes de comunicação pessoal no cotidiano

As muitas formas de comunicar-nos

Fazer as mudanças possíveis

Vivendo nas contradições e incertezas

Mudanças profundas e contraditórias

A comunicação em grupos e organizações

Organizações são como pessoas

O Vídeo na Sala de Aula

11 thoughts on “Desafios Pessoais (Textos)

  1. Li seu artigo “ENCONTRAR TEMPO PARA ESTAR COM AS PESSOAS”, interessante como nós mesmos, não enxergamos o momento de parar para escutar outras pessoas. O nosso tempo anda tão escasso, as vezes tão corrido, que brecamos a conversa de alguém, até sem sentir. Estou refletindo bastante sobre às suas palavras e colocações.

    Obrigado!!!

  2. Prezado Elcinho: Realmente é difícil achar tempo, no meio de tantas atividades que nos solicitam atenção. Mas estar atento às pessoas, de uma forma geral, nos ajuda a evoluir. Nos ajuda saber prestar atenção a algumas pessoas mais evoluídas, que podem iluminar mais nosso caminho.
    Abraço
    Moran

  3. Caro Moran,
    Me senti abraçado com suas palavras. Já li muita coisa por aí mas, não tão revelador e instrutivo.Nos meus conflitos de comunicação cotidiano sempre me questionei. Será que posso ser melhor para as pessoas quando tenho algo a lhe dizer? Fazê-las compreenderem que há uma preocupação quando lhe falo, muito além do o motivo da conversa?. Eu sempre digo que muitas pessoas querem paz mas, elas tem que ser a paz. É preciso gostar de gente. Muita gente ainda confunde educação e cultura. E percebo, que pessoas levam a vida toda e nunca mudam. Se envaidecem demais, ou se apoiam em antigas culturas tradicionalistas. Contudo, tento distribuir o que tenho de melhor sem deixar me levar pelas forças externas e internas. Fico de olho nas mudanças.
    Estou feliz por você por sua colaboração em juntar as pedras para que eu construa um caminho melhor para mim e pro mundo. Sou grato a Deus por você.
    Muito Obrigado!
    Abraço.

  4. Caro Dilson:
    Gostei muito do seu comentário e lhe agradeço por compartilhar sua visão que coincide com a minha. A educação mais profunda é a pessoal, a de procurar melhorar, ser coerente, aprendendo a conviver com os que nos são simpáticos e também com os menos próximos dos nossos valores. Conviver pelo menos no nível de que não nos prejudiquem, dominem ou influenciem negativamente. São desafios, entre muitos outros, interessantes e altamente motivadores.
    Abraço
    Moran

  5. Caro Professor Moran, fico encantado toda vez que leio um texto seu. Agradeço todos os dias pela honra que tive em conhecer seu trabalho, foram seus textos e os debates em sala com uma professora que hoje também é minha inspiração que fizeram com que eu mudasse minha discussão de conclusão de curso. Hoje em dia aprecio suas discussões como deleite.
    Parabéns pelo trabalho.

  6. Ola, nunca tinha lido nenhum de seus textos, acabei de ler (Somos pessoas ou personagens?)
    Muito bom, gostei bastante, gosto de ler, mais quase não tenho tempo para a leitura. A vida anda um pouco corrida. Este foi o primeiro texto que li, pode ter certeza que não sera o ultimo. Obrigado. Foi um prazer conhecer o seu trabalho.

  7. Rodrigo: Obrigado pelo comentário sobre o meu texto “Somos pessoas ou personagens”. Espero que outros textos que estão nesta página também lhe ajudem. Abraço. Moran

  8. Gostei muito vou sempre estar lendo esse conteúdo pra incetiva minha leitura .

  9. Prof estou me organizando para apresentar tese, de Mestrado em EAD, estou presa nos antecedentes do marco teóricos seria: como se deu a pesquisa do meu teorico, no caso o Sr. Prof. Obrigada Terezinha Martins.

  10. Cara Terezinha: Demorei em acessar sua mensagem. Desculpe-me. Para acessar minha trajetória, veja um texto da Maria Luisa Cardinale Baptista que está no tópico Quem Sou deste blog. Depois podemos conversar em algum momento. Envie-me um email para moran10@gmail.com e lhe enviarei uma dissertação que uma outra aluna fez sobre meus textos. Abraço. Moran

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>