A disciplina pretende estimular a reflexão sobre o papel da comunicação pública estatal e sua relação com os meios de comunicação. A partir da abordagem histórica, situar as políticas e as ações do poder público no Brasil como emissor de mensagens. Com um panorama sobre os estudos sistemáticos já consagrados em outros países, municiar os participantes para a análise crítica dos processos e procedimentos adotados, hoje, na comunicação pública brasileira política e de prestação de serviços.

Objetivos

  • Ao concluir a disciplina o participante deve ser capaz de: compreender a situação atual do setor público brasileiro a partir da perspectiva histórica; distinguir os conceitos de privado, público estatal e público não estatal; analisar as relações do setor público estatal com os meios de comunicação e, propor ações para a comunicação púbica estatal.

    O setor público estatal, que reúne em suas dimensões, mais de 5 mil municípios, 27 estados e centenas de organismos federais espalhados pelo país, tem poder e arrecadação para regulamentação e manutenção da máquina pública e para a prestação dos serviços. No entanto, mesmo com a desenvolvida tecnologia disponível e já dominada pelos profissionais, mantém uma comunicação insuficiente, ineficiente e inadequada, na maioria de seus órgãos.

    A Constituição Federal em vigor garante aos brasileiros direitos individuais e sociais que serão melhor respeitados e a menor custo se o setor público praticar uma comunicação consciente, seja através de seu próprio quadro funcional, seja através de profissionais especializados para a tarefa. Daí a necessidade de estimular a reflexão, a análise e a capacitação de comunicadores para a pesquisa e para as atividades da comunicação pública no Brasil.

Conteúdo

  • Privado, público estatal, público não estatal.
  • Estado, sociedade civil, poder.
  • Panorama histórico da comunicação pública.O caso brasileiro.
  • Comunicação pública: conceito, abrangência, finalidades.
  • Comunicação Política e Comunicação de Serviço.
  • Estratégia de comunicação – identidade, conceito, imagem.
  • Opinião Pública, meios e poder: formas de controle da opinião.

Eugênio Bucci

Professor Titular da Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP). Membro do Conselho Científico-Cultural do Instituto de Estudos Avançados da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Escreve quinzenalmente na página 2 do jornal "O Estado de S. Paulo". É membro do Conselho Consultivo da Fundação OSESP (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo). Integra o Conselho Consultivo da Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial) e o Conselho Consultivo do Instituto Palavra Aberta. Integra ainda os Conselhos Editoriais das revistas: Interesse Nacional e Pesquisa Fapesp.

Foi professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), entre 2010 e 2014, onde dirigiu o curso de Pós-Graduação em Jornalismo com Ênfase em Direção Editorial, de 2011 a 2013. Foi presidente da Radiobrás de 2003 a 2007 e integrou o Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta (TV Cultura de São Paulo) de 2007 a 2010. Na Editora Abril, foi diretor de redação das revistas "Superinteressante" e "Quatro Rodas", revistas mensais e Secretário Editorial.

Ganhou o prêmio Luiz Beltrão de Ciências de Comunicação, na categoria Liderança Emergente (2011), o Prêmio "Excelência Jornalística 2011", da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), o Prêmio Esso de Melhor Contribuição à Imprensa (2013), concedido à "Revista de Jornalismo ESPM" da qual é Diretor de Redação, o Prêmio Tese Destaque USP por orientação no trabalho: O príncipe digital: estruturas de poder, liderança e hegemonia nas redes sociais da Dra. Maíra Carneiro Bittencourt Maia e foi o Jornalista Homenageado 2017 do Prêmio Especialistas - Negócios da Comunicação.

http://lattes.cnpq.br/3091927508362382

Módulo I: Sociedade Contemporânea, Mídia e Processos Comunicacionais nas Organizações

ver todas disciplinas