Homenagem do CPCT à Professora Maria Aparecida Baccega

É com muita tristeza que nós, do Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho, recebemos a notícia do falecimento de nossa vice-coordenadora, Maria Aparecida Baccega, em 3 de janeiro de 2020.

Baccega formou-se em Letras na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, onde também fez mestrado e doutorado, e foi professora livre docente da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.

Como professora no Departamento de Comunicações e Artes da ECA USP, ministrou disciplinas da área de Linguagem verbal para centenas de alunos. Foi chefe de departamento, criou e coordenou o curso de especialização Lato Sensu Gestão de processos Comunicacionais, o qual formou mais de 20 turmas de profissionais ao longo dos anos.

Na pós-graduação, orientou cerca de 40 mestres e doutores que hoje são professores pesquisadores em diversas universidades do país.

Baccega também fundou e coordenou o curso de Pós-graduação em Comunicação e Práticas de Consumo na ESPM/SP.

Suas aulas sobre linguagem verbal e análise do discurso na ECA são inesquecíveis. Sua grande contribuição teórica também diz respeito à dialética entre indivíduo e sociedade, trazendo para o campo da comunicação o conceito de sujeito social, contextualizado historicamente. Dessa compreensão emerge sua abordagem sobre os estudos de recepção: o sujeito social debate-se com os discursos que circulam na sociedade para constituir seu próprio discurso.

Entre suas muitas realizações, é preciso destacar o protagonismo que desempenhou nas pesquisas sobre telenovela e na proposição da inter-relação de comunicação/educação. Especificamente, sobre este último tema, criou a revista Comunicação & Educação, contribuindo com o desenvolvimento do projeto da Licenciatura em Educomunicação do Departamento de Comunicações e Artes da ECA USP.

Professora desde muito jovem, alfabetizou em escola rural, foi coordenadora e diretora escolar do Sesi de Osasco SP. Várias de suas obras estão publicadas em livros, capítulos e artigos em revistas cientificas da área da comunicação.

Baccega foi militante pela democracia, lutou contra a ditadura e dedicou muitos anos de sua vida à luta por melhores condições de vida, saúde e educação para a maioria da população.

De tudo isso, o que fica mais forte é o perfil de uma mulher valente, guerreira, desbravadora e, sobretudo, leal e carinhosa, capaz de grande compaixão pelo próximo, pelo sujeito/social.

Essa foi e será sempre a nossa mestre e querida Baccega. Seu legado jamais será esquecido.

Maria Aparecida Baccega, Roseli Figaro e Maria Immacolata Vassalo de Lopes, em Seminário na ECA-USP, 2012.
Maria Aparecida Baccega, Roseli Figaro, Adaci Rosa da Silva, Claudia Rebechi, Claudia Nonato, Edilma Rodrigues e Rafael Grohmann, Ciclo de Seminários sobre Análise do Discurso, CPCT, ECA_USP, 2010.
Roseli Figaro e Maria Aparecida Baccega, Seminário na ECA-USP, 2012.

Vídeos de entrevistas, aulas e palestras:

Search