DESERTESEJO

SITE
DEPOIMENTO EM VÍDEO (Windows Media)
DEPOIMENTO EM VÍDEO (Quicktime)
VÍDEO (Windows Media)

Desertesejo é um projeto artístico de Gilbertto Prado desenvolvido no Programa Rumos Novas Mídias do Itaú Cultural, São Paulo, Brasil, em 2000. O projeto é um ambiente virtual interativo multiusuário construído em VRML que permite a presença simultânea de até 50 participantes. Desertesejo explora poeticamente a extensão geográfica, rupturas temporais, a solidão, a reinvenção constante e a proliferação de pontos de encontro e partilha.

Esse trabalho foi apresentado em diversas exposições como: AAA: Archiving as Art/ISEA- Centre Saint Charles, Universidade de  Paris 1, França, 2000; Medi@terra 2000 - International Art and Technology Festival, Atenas, Grécia; Mostra de Arte Eletrônica da 13Th SIBGRAPI, 2000 – Simpósio Brasileiro de Computação Gráfica e Processamento de Imagem, Gramado, RS; Link_Age - Muestra internacional de arte participativo, Gijon/Barcelona, Espanha, abril de 2001; 9º Prix Möbius International des Multimédias (Prêmio Menção Especial) –Pequim, China, 2001; XXV Bienal de São Paulo (Net Arte), 2002; “>=4D”, CCBB - Centro Cultural Banco do Brasil, Brasília (2004);15˚ Videobrasil, SESC Pompéia, São Paulo, 2005.

Ao entrar no ambiente virtual, o viajante encontra uma caverna de cujo teto caem pedras suavemente. Qualquer uma delas é clicável. Após o clique, o viajante é transportado para um novo ambiente, no qual carrega essa pedra. Poderá então depositá-la em algum dos montes (“apaicheta”em aimará) presentes nos diferentes espaços. A pedra constituirá um marco da passagem desse viajante e ficará como uma indicação, para outros, de que ele esteve ali.

Mas a entrada nesse ambiente pode acontecer de três formas diferentes. Ao clicar sobre uma pedra na caverna, o viajante poderá ser transportado como uma onça, uma cobra ou uma águia. Ou seja, poderá andar, arrastar-se ou voar sobre o ambiente, como em um sonho xamânico, mas não saberá de antemão que forma assumirá nesse novo espaço.

Os ambientes são compostos de paisagens, de fragmentos de lembranças e de sonhos, sendo navegável em três rotas distintas que se entrecruzam e se alternam, que se encadeiam e se compõem em diversos percursos oníricos:

A estrutura básica dos três grandes eixos onde estão construídos os espaços de navegação interativa em VRML são:

1. Ouro (este é o eixo de entrada, é a zona do silêncio, onde o navegar é solitário)

2. Viridis (este eixo é onde você tem o sinal da presença dos outros, mas sem contato direto). A mesma imagem captada via webcam e/ou informações via CGI do usuário remoto vão ser usadas em três diferentes espaços, em função da localização geográfica do(s) participante(s): transformando a cor dos espaços VRML; eventualmente gerando fusão e transformação de cores em diferentes áreas e situações.

3. Plumas (esse eixo é zona de chat 3D – zona de contato e partilha, ambiente de multiusuários). Eixo dos sonhos e miragens; dos ambientes multiusuários em contato, via avatares e chat 3D.